Kubernetes! O sistema operacional dos containers [Parte 1]

Kubernetes, desenvolvido pelo Google, é uma plataforma de código aberto capaz de eliminar grande parte dos processos manuais necessários para implantar e escalar as aplicações em containers. Em outras palavras, se você deseja agrupar em clusters os hosts executados nos containers Linux, o Kubernetes ajudará a gerenciar esses clusters com facilidade e eficiência. Esses clusters podem incluir hosts em nuvem pública, nuvem privada ou nuvem híbrida. Por isso, o Kubernetes é a plataforma ideal para hospedar aplicações nativas em nuvem que exigem escalabilidade rápida.

Atrativos do Kubernets

Desenvolvido para resolver problemas de disponibilidade, escalabilidade e também economia na escala do Google, o Kubernetes tem os seguintes atrativos:

• Gerenciamento completo do ciclo de vida: realiza o acompanhamento dos containers desde sua obtenção dos repositórios, implantação nos nós do cluster, monitoramento da saúde, reinício em caso de falhas  e término em caso de necessidade;

• Portável: o Kubernetes cria uma camada que isola a infraestrutura computacional de onde quer que ele esteja sendo utilizado. Dessa forma, permite que aplicações sejam portáveis entre ambientes on-premises e diferentes nuvens como GCP, AWS, e Azure, implementando o tão sonhado write once run anyware;

• Portável: o Kubernetes cria uma camada que isola a infraestrutura computacional de onde quer que ele esteja sendo utilizado. Dessa forma, permite que aplicações sejam portáveis entre ambientes on-premises e diferentes nuvens como GCP, AWS, e Azure, implementando o tão sonhado write once run anyware;

• Forte integração com os serviços de nuvem: o Kubernetes permite isolar a complexidade das infraestruturas dos provedores permitindo o gerenciamento padronizado através dele;

 Padrão de fato: disponível como serviço nos maiores provedores de nuvem, é possível iniciar a execução de um cluster em pouco tempo e acelerar a adoção de um modelo moderno de desenvolvimento;

• Boa relação custo-benefício: com controle fino dos recursos computacionais de memória de CPU e disco, o Kubernetes consegue aumentar o adensamento das cargas de trabalho, garantindo sempre que o mínimo de máquinas esteja em execução de forma automática;• Comunidade ativa: milhares de aplicações já estão sendo pensadas para o ambiente Kubernetes e novas funcionalidades são adicionadas a cada momento.

Continue lendo na parte 2 (Arquitetura do Kubernetes – Como Funciona?).

Let's talk

Se você deseja obter uma consultoria gratuita, sem quaisquer obrigações, preencha o formulário abaixo e entraremos em contato com você.




    Abrir chat
    Precisa de ajuda?
    Olá, podemos ajudá-lo?