Kubernetes! O sistema operacional dos containers [Parte 2]

Arquitetura do Kubernetes – Como Funciona?

Construído para operar sobre um grupo de máquinas trabalhando em conjunto, o Kubernetes possui duas categorias de nós, os Controllers e os Workers. Os Controllers,  responsáveis pelo plano de controle do cluster, são compostos pelos seguintes componentes:

 ETCD: banco de dados chave de valor distribuído, responsável pela persistência de toda base do cluster;

 API Server: API central do sistema, responsável por integrar todos os componentes

 Controllers Manager: gerenciadores responsáveis por garantir que o estado do cluster seja mantido;

 Scheduler: agendador responsável por definir em qual nó os containers devem ser executados.

Os Workers são responsáveis por efetivamente executar os containers de aplicação. São compostos pelos seguintes componentes:

 Kubelet: faz a comunicação com a API, informa os recursos disponíveis e os em execução e iniciação de containers;

 Container Runtime: camada de execução dos containers;

 Kube-Proxy: responsável pela rede do Kubernetes.

A unidade mínima de execução no Kubernetes é o pod. Ele é um conjunto de containers que deve executar uma única função conjunta como, por exemplo, uma aplicação e seu proxy http. O cluster K8S é responsável por alocar, iniciar e desligar os pods, garantindo que a aplicação esteja em execução mesmo com problemas nas máquinas ou falhas dos próprios programas, reenviando as cargas de trabalho de um nó para o outro em caso de queda ou reiniciando as aplicações em lapso. Todo gerenciamento do cluster é feita através da API Kubernetes, um ponto único de gerência e informação do estado do cluster.

Continue lendo na parte 3 (Gerenciamento de aplicações e Colocando em prática).

Let's talk

Se você deseja obter uma consultoria gratuita, sem quaisquer obrigações, preencha o formulário abaixo e entraremos em contato com você.




    Abrir chat
    Precisa de ajuda?
    Olá, podemos ajudá-lo?